16 de dez de 2011

3/8 REL.2011 5.1 - comunicação e arte



SUBPROJETO 5.1 - COMUNICAÇÃO E ARTE

PESQUISADOR/A
STATUS
OBJETO INVESTIGATIVO
Péricles Vandoni
6º ano fundamental, ELPC
Animais na seca e cheia
Luigi Sousa
7º ano fundamental, ELPC
Animais na seca e cheia
João Quadros
8º ano fundamental, SESI
Água e fotografia
Camila Vandoni
2º ano médio, ELPC
Crianças e as percepções socioambientais
Iara Barcelos
2º ano médio, ELPC
Crianças e as percepções socioambientais
Aitana Salgado
Estudante da Espanha
Jovens e a percepção do ciclo das águas
Maria Liete Silva
Doutoranda UFMT
Educomunicação como audiência cientifica
Débora P.Mansilla
Dra. SEDUC
Formação de professores e políticas públicas
B.Dielcio Moreira
Dr. Comunicações, UFMT
Jornalismo científico
Michèle Sato
Dra.  Educação, UFMT
Arte, educação científica e materiais educativos

Parceiros: SEDUC, Escola Livre Porto Cuiabá e SESI Escola
Suporte financeiro extra: SESC Pantanal, FAPEMAT (jornalismo científico e mapa social), CNPq (mapa social), bolsa de estudos da Espanha (ministério de meio ambiente), 1 bolsas de dr (CNPq)
Participantes diretos: 95 PESSOAS
* Não há dados sobre os estudantes da escola que estiveram envolvidos nas oficinas.


OBJETIVOS GERAIS
Promove o diálogo de saberes entre o conhecimento universal (científico) e biorregional (popular) com ênfase na comunicação e pedagogia (educomunicação) que favoreça a mediação entre o INAU e a comunidade. Propõe o jornalismo científico, o programa de rádio comunitária, o mapa mental, e a interação com jovens da escola e da comunidade pela utilização também da Internet (blogs). Além disso, propõe a formação de professores em educação ambiental, fomentando a construção de Projetos Ambientais Escolares Comunitários (PAEC), e promovendo a educação científica de 5 pesquisadores mirins da Escola Livre Porto de Cuiabá e da SESI Escola. Finalmente mantém diálogos de interação com os demais 4 laboratórios para os processos do jornalismo científico, além da estreita parceria com os subprojetos 5.1 e 5.2 [figura 3].



Figura 3: interação do subprojeto 5.2.1 com os demais laboratórios



METODOLOGIA
Fenomenologia (Gilles Deleuze e Maurice Merleau-Ponty) para compreensão dos fenômenos, na interpretação das percepções socioambientais que os moradores possuem do habitat, da biodiversidade, das águas ou dos locais de Joselândia. Pesquisa participante (Paulo Freire) e sociopoética (Jacques Gauthier e Michèle Sato) no sentido da intervenção comunitária, das oficinas de arte, do diálogo entre os saberes (laboratórios do INAU e comunidade), da aprendizagem colaborativa e da produção de novos saberes. Observação participante, entrevistas não estruturadas e oficinas populares, além da pesquisa bibliográfica.

RESULTADOS
1.       Jornalismo científico na revista “UFMT CIÊNCIAS” (interação com os laboratórios 1, 2, 3, 4 e 5);
2.       Classificação dos habitats de Joselândia de acordo com as comunidades (interação com o laboratório 1);
3.      Matriz de interação sociedade e ambiente tendo o cambará como tema gerador (interação com os laboratórios 2 e 3);
4.      Percepção sobre a saúde (interação com laboratório 4) e dos trabalhos ecossistêmicos (interação com subprojeto 5.3);
5.      Mapa interativo do território de Joselândia (interação com subprojeto 5.2);
6.      Processo formativo da educação científica envolvendo os 5 pesquisadores mirins (relatórios de pesquisa no blog do projeto: http://cienciaeculturanareinvencaoeduco.blogspot.com/)

EM PLANEJAMENTO
·        Articulação entre a secretaria de educação para o curso de formação de professores;
·        Incentivo aos Projetos Ambientais Escolares Comunitários (PAEC);
·        Número especial da UFMT Ciências referente ao projeto INAU;
·        Evento sobre jornalismo científico;
·        Cadernos pedagógicos (cambará e mapa social de Joselândia);
·        Matriz perceptiva das crianças, homens e mulheres sobre o ambiente pantaneiro.

Nenhum comentário: